DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 28/12/2018    394 Visualizações

VÍDEO MOSTRA CABO DA PM DANDO SOCOS E TAPAS NA ESPOSA E DEPOIS ATIRANDO EM HOMEM QUE TENTOU DEFENDÊ-LA. VEJA AS IMAGENS

Compartilhar

Um vídeo que viralizou rapidamente na internet nesta quinta-feira, 27, mostra um cabo da Polícia Militar agredindo a esposa a socos e tapas, durante um passeio na terça-feira de Natal (25).


O policial agressor foi preso. O vídeo foi gravado debaixo da Ponte do Rio Matapi, no limite entre os municípios de Macapá e Santana, no Amapá.

No áudio do vídeo é possível ouvir uma música alta, enquanto o cabo Rômulo Gaia Silva leva a esposa para trás de um carro e inicia a sessão de tapas e socos no rosto da vítima, que fica paralisada. Outra mulher assiste passiva às agressões. 

Depois de vários golpes desferidos pelo cabo na esposa, um homem surge e agride o policial militar, que saca uma arma e a pessoa que está filmando abaixa o celular com medo e é possível ouvir um tiro.


O homem foi ferido com um tiro no pé e o cabo da PM fuge do local. Ele foi preso por uma guarnição do 4º Batalhão no município de Santana, cidade a 17 km de Macapá, e depois apresentado na Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DECCM).


O cabo PM foi autuado em flagrante por violência doméstica e lesão corporal grave. Uma audiência de custódia na quinta-feira (27) irá decidir se o militar responderá em liberdade ou preso.

 

POSICIONAMENTO DA PM 


O comando da Polícia Militar divulgou uma nota à imprensa do Amapá informando que logo depois do disparo de arma de fogo equipes iniciaram as buscas ao cabo, que já era considerado foragido.


O cabo Rômulo Gaia Silva está em período de férias, de acordo com a nota, e não teria utilizado uma arma de fogo da corporação.


“Assim que o policial for encontrado terá o porte de arma suspenso. A PM/AP já instaurou um procedimento administrativo para apurar o fato.

 

A vítima do disparo sofreu uma lesão no pé, foi socorrida e levada para o hospital onde passa por uma cirurgia, mas não corre risco de morte”, comentou a nota.


A PM ressaltou ainda que é contra qualquer tipo de violência contra a mulher, e “reitera que a atitude do militar é um caso isolado e não representa os 3.400 policiais da corporação que arriscam suas vidas para servir e proteger a população”.

 

Veja o momento da agressão:

 


FONTE: Portal do Zacarias

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE