DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/03/2019    184 Visualizações

Corpo de mulher é encontrado em estado de decomposição em matagal de Vilhena, RO

Caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (4). Vítima, de 28 anos, deixa três filhos.
Compartilhar

O corpo de uma mulher em estado avançado de decomposição foi encontrado em um matagal de Vilhena (RO), região do Cone sul, na tarde desta segunda-feira (4).

Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo da vítima, de 28 anos, tinha um pedaço de fio enrolado ao pescoço, indicando um homicídio por enforcamento. A polícia não informou se identificou o suspeito pelo crime.

Conforme o boletim de ocorrência, a situação chegou à PM após uma denúncia. Já no local do caso, a guarnição que atendeu o chamado encontrou a mulher sem vida com um pedaço de fio envolvido no corpo, que estava em estado avançado de decomposição.

A testemunha que acionou a polícia, uma mulher, de 60 anos, disse que caminhava em uma trilha por um terreno baldio quando se deparou com a mulher morta dentro da mata. A perícia técnica seguiu à região para dar início aos trabalhos de investigação.

Uma outra testemunha, um jovem, de 22 anos, contou que reconheceu a vítima. Disse que manteve relações sexuais com ela há uma semana e que a jovem seguia desaparecida há quatro dias.

Populares informaram que um homem, conhecido apenas como Batoré, estava à procura da mulher e que a vítima havia prestado queixa contra ele. Após isso, indicaram à polícia onde ela vivia e recolheu mais informações com vizinhos.

A ocorrência foi registrada como homicídio na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp) da cidade.

Um familiar da vítima informou à Rede Amazônica que a mulher deixa três filhos. Reforçou também que o corpo não será velado por causa do avançado estado de decomposição e que ela será sepultada por volta das 8h de terça-feira (5).


FONTE: G1

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE