DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/03/2019    35 Visualizações

Muralha mantém apelido e busca redenção no Coritiba: "Ninguém chega à Seleção sem qualidade"

Alex Muralha é apresentado como reforço do Coritiba, fala em manter o apelido e tenta dar a volta por cima após pressão no Flamengo e exílio no J
Compartilhar

goleiro Alex Muralha chega ao Coritiba em busca de uma redenção na carreira após viver um período turbulento no Flamengo e um "exílio" no Japão. Muralha, que chegou a defender a Seleção brasileira com Tite, mostrou confiança na volta por cima. Ele disputará o Paranaense e a Série B pelo Coxa.

- Tenho que provar para mim mesmo do que sou capaz. Ninguém chega à Seleção brasileira, com a reformulação que estava, com o comando do Tite, sem ter qualidade, sem ser um grande jogador. Tive meus momentos felizes, fui para Seleção, tive um momento turbulento no Flamengo, mas isso já passou - falou o goleiro durante a apresentação desta quarta-feira, na sala de imprensa do Couto Pereira.

O empréstimo de Muralha será válido até o final da Série B. O Flamengo vai pagar 80% do salário do jogador e, em caso de proposta de outro clube, o Coxa é obrigado a liberá-lo.

Um episódio ficou marcado na carreira do goleiro. Após ele levar um gol do Paraná, na final da Primeira Liga, o jornal Extra afirmou que não usaria mais o apelido Muralha. O goleiro relembrou a origem do apelido e falou em seguir como "Alex Muralha" no clube paranaense.

- Fui conhecido no futebol brasileiro e mundial como Muralha. É um apelido carinhoso que tive no interior de São Paulo, o Comercial, e a torcida fez uma bandeira. Quando fui para o Figueirense, a imprensa pesquisou minha vida e descobriu essa bandeira com Muralha e acabou ficando. Prefiro continuar como Muralha.

Revelado pelo Paraná Clube, Alex Muralha tem passagem por Olé Brasil, Votoraty, Comercial, Oeste, Cuiabá, Shonan Bellmare-JAP, Mirassol, Figueirense, Flamengo e Albirex Niigata.

- Vivi de tudo na minha vida. Dá para contar uma história. Fiz minha base aqui no Paraná. A gente acaba criando raízes aqui mesmo. Minha vida teve muitos altos e baixos, vivi momentos bons e ruins. Aqui vai ser um desafio para mim, para poder jogar e mostrar quem eu sou para botar o Coritiba na primeira divisão. É a oportunidade da minha vida.

 

Muralha não disputa uma partida oficial há cinco meses, desde 6 de outubro de 2018. Na ocasião, o seu Albirex Niigata venceu o Fagiano Okayama, em casa, pela segunda divisão do Japonês.

- Era um time jovem, mas aprendi muito. Hoje, o Muralha é tudo para mais ou para menos. Se o Muralha faz um grande jogo, vai para cima. Se erra alguma coisa, já vão cair de pau. A gente vai apanhando, apanhando e, cada vez, vai ficando mais forte. Alguns perguntam "como você aguenta isso?". É a minha vida. Enquanto tiver força e saúde, vou tocando minha vida - comentou.

 

FONTE: globo esporte






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE