DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 03/04/2019    93 Visualizações

Estelionatário que fingia locar jogos de mesas para roubá-los e revendê-los é preso em Montes Claros

Compartilhar

Um homem de 37 anos, suspeito de aplicar golpes em empresários que locam produtos para festas, foi preso em Montes Claros nesta terça-feira (2). Segundo informações da Polícia Militar, o estelionatário atuava acionando os fornecedores e solicitando jogos de mesas de plástico para um suposto evento. Depois de ter recebido o material, ele desaparecia. O autor dava endereços de casas disponíveis para aluguel cadastradas em imobiliárias da cidade para receber as cadeiras e mesas; ele pegava as chaves na imobiliária se passando por possível locatário, recebia os jogos e furtava-os.

Quando o dono das mesas voltava para procurar o material, a casa já estava vazia e as chaves já haviam sido devolvidas à imobiliária. O homem vendia as mesas e cadeiras dizendo aos compradores que era filho de um dono de bar, e que o pai dele estava fechando o estabelecimento. Após registro de boletim de ocorrência feito por quatro vítimas, a PM conseguiu identificar o autor por fotos de redes sociais e pelo nome verdadeiro, que ele chegou a passar para dois empresários.

Depois de ter sido preso, o homem indicou a localização dos produtos. Pelo menos 35 jogos de mesas foram recuperados. Segundo a polícia, o autor chegou a repassar os produtos que roubou de uma vítima para a outra. “Uma vítima anterior que teve 15 jogos de mesas roubados conseguiu encontrar ele em uma das casas, no Bairro Dr João Alves. Quando o encontrou, ele tinha acabado de receber dez jogos de mesa da outra vítima. Ele então sugeriu ceder os dez jogos que tinha acabado de receber e ficaria devendo cinco. Passou jogos de uma vítima para a outra”, explica o sargento da PM, Fabrício Ferreira.

O autor confessou a prática do crime e disse aos militares ter se envolvido no estelionato porque precisava de dinheiro. Um homem de 39 anos suspeito de penhorar o material e atuar como agiota também foi conduzido. A PM acredita que ele recebia o material e emprestava dinheiro ao autor de estelionato a juros exorbitantes. As mesas e cadeiras foram devolvidas aos donos. A PM não descarta que outras pessoas tenham sido vitimas do crime e orienta que os locadores formalizem a denúncia o quanto antes.


FONTE: G1 Grande Minas

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE