DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 03/04/2019    427 Visualizações

Câmara decide abrir CPI para investigar vereador preso por corrupção passiva em Buritis, RO

Compartilhar

A Câmara de Vereadores de Buritis (RO), no Vale do Jamari, decidiu em instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a conduta do vereador Ronen Alves Gomes (PSC), preso na Operação Pedágio da Polícia Civil, acusado de corrupção passiva.

Por meio de nota, o presidente da casa legislativa do município, o vereador Marcelo Mendes Pedro (PT), confirmou nesta quarta-feira (3) a abertura da investigação.

“Será aberto um procedimento investigatório dentro do legislativo para apurar o caso envolvendo o vereador Ronen Alves. Que fatos isolados como esse, não representam a conduta moral dos parlamentares dessa Casa de Leis. Que somos favoráveis a investigação e estamos dispostos a prestar todos os esclarecimentos necessários a quem interessar”, descreve a nota emitida.

De acordo com a Polícia Civil, Ronen Alves, conhecido como “Rony do Hospital”, indicava pessoas na prefeitura, através da influência que possuía, para que elas fossem empregadas em cargos comissionados. Mas depois de serem efetivados, o vereador exigia uma parte dos salários dos servidores.

“Conseguimos comprovar com uma pessoa durante as investigações, que o vereador lhe pedia a quantia de R$ 1 mil por mês, como se fosse um acordo, em razão do emprego conseguido por ele”, disse o delegado responsável pela operação, Dr Lucas Torres.

Conforme o delegado, o vereador disse no interrogatório que havia indicado apenas três pessoas para cargos na prefeitura, mas que todas elas tinham capacidade técnica para atuar na área e que exerciam de fato a função.

“Não há indícios de que haviam ilegalidades nessas indicações, as pessoas eram gabaritadas para exercerem o cargo, não sendo uma troca de favores e não eram funcionários fantasmas. Inclusive há uma colaboração do gabinete da prefeitura com a investigação”, detalhou Lucas Torres.

Ainda segundo o delegado, o vereador passou pela audiência de custódia na terça-feira (2) e o juiz manteve a prisão preventiva do parlamentar, que foi encaminhado ao presídio Jonas Ferreti.

 


FONTE: G1 Ariquemes e Vala do Jamari






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE