DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 10/04/2019    116 Visualizações

Museu da Memória de RO conclui catalogação de fósseis com mais de 29 mil anos

Compartilhar

O Museu da Memória Rondoniense agora conta com 250 peças de fósseis em exposição. O material, que demorou mais de 20 anos para ser catalogado, inclui esqueleto de preguiça gigante e mastodonte, encontrados na bacia do rio Madeira.

Segundo a Universidade Federal de Rondônia (UNIR), a pesquisa e descoberta dos vestígios desses animais começaram ainda nos de 1980. A diretora do museu, Ednair Nascimento, conta que parte do acervo foi resultado de doações de garimpeiros e outra parte foi repassado pela Agência Nacional de Mineração (ANM), após apreensões feitas pela Polícia Federal.

Entre os fósseis, estão cerâmicas, de 3 mil anos, que os arqueólogos acreditam terem servido como vasilhas por parte dos indígenas que habitaram a região do Vale do Guaporé, em Rondônia. Já os fósseis da preguiça gigante e do mastodonte [da família dos elefantes] datam de 29 mil anos e foram encontradas na bacia do rio Madeira.

Além desses, o acervo também conta com 100 peças etnográficas de diversas etnias indígenas da Amazônia.

Além de estarem disponíveis ao público, o acervo também serve de fonte para pesquisadores das Universidades de Sergipe e do Recôncavo Baiano que, segundo a direção do museu, visitam o local desde o final do ano passado.

 
A diretora do Museu da Memória Rondoniense, Ednair Nascimento, diante dos fósseis de preguiça gigante.  — Foto: Pedro Bentes/G1A diretora do Museu da Memória Rondoniense, Ednair Nascimento, diante dos fósseis de preguiça gigante.  — Foto: Pedro Bentes/G1

"Alguns materiais já estão sendo estudados por pesquisadores da Unir e por universidades federais do Sergipe, Bahia e Minas Gerais. O acervo pode ser exposto e estudado por grupos de pesquisa ao mesmo tempo", afirma a diretora do museu.

O Museu da Memória Rondoniense é aberto ao público das 9h às 17h, de segunda à sexta-feira. Fica localizado na Rua Dom Pedro II, 1600, Centro. A entrada é gratuita.

 
Acervo do Museu da Memória Rondoniense conta com peças cerâmicas de mais de 3 mil anos.  — Foto: Pedro Bentes/G1Acervo do Museu da Memória Rondoniense conta com peças cerâmicas de mais de 3 mil anos.  — Foto: Pedro Bentes/G1

 

Fóssil de boto exposto no Museu da Memória Rondoniense, em Porto Velho.  — Foto: Pedro Bentes/G1Fóssil de boto exposto no Museu da Memória Rondoniense, em Porto Velho.  — Foto: Pedro Bentes/G1


FONTE: G1 RO






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE