DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 11/04/2019    952 Visualizações

Ibama continua queimando e destruindo máquinas e tratores em Rondônia

Compartilhar

O Governo de Rondônia já determinou que nenhum equipamento apreendido em flagrantes de crimes ambientais, seja queimado ou destruído. A decisão está em vigor e várias máquinas, tratores e outros veículos apreendidos, já foram entregues ao DER, que obviamente as usará para realizar obras importantes do Estado. Ou seja, nesse quesito, Rocha já cumpriu uma das suas promessas de campanha. Quem não as cumpriu foi o presidente Jair Bolsonaro, que ainda não fez uma limpeza geral no Ibama, pois ele continua com as mesmas práticas abusivas de, à revelia do que anuncia o novo governo federal, queimar e destruir maquinário apreendido em áreas de exploração proibida. O assunto, que já deveria estar superado há muito tempo, voltou a ser alvo de protestos em Rondônia, depois de mais uma dessas ações desastrosas e desastradas do Ibama, novamente na região de Cujubim. O caso foi denunciado na Comissão de Indústria, Comércio, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, sendo alvo de duras críticas pela forma como equipes do órgão, em parceria com o ICMbio, têm atuado, nas ações de combate à exploração ilegal de madeira. O vice-presidente da comissão, deputado Geraldo da Rondônia, disse que moradores de Cujubim procuraram seu gabinete, para denunciar a maneira como o Ibama “está perseguindo os donos das pequenas serrarias, queimando os caminhões; fechando tudo de uma forma agressiva. Não fazem isso com as grandes empresas, mas só estão prejudicando os pequenos, que geram renda e muitos empregos”, disse Geraldo. Já o presidente da comissão, o deputado Chiquinho da Emater, exigiu que o Ibama “atue em conformidade com a Lei”. E que “os pequenos produtores de Cujubim sejam tratados com respeito”.

O caso já repercutiu em Brasília. O senador de Ji-Paraná, Marcos Rogério, fez um protesto veemente: “não se pode apoiar ilegalidades, como invasão de reservas ou extração ilegal de madeira. Mas um crime não justifica o outro. O Estado não pode cometer crimes, como está fazendo agora em seu nome o Ibama de Rondônia, queimando caminhões e tratores, tirados de pessoas que estavam apenas trabalhando. Ora, se até quem comete um assassinato tem direito à defesa, por que esses pequenos agricultores não podem sequer se defenderem?”, questiona. Ele garantiu que vai denunciar o que chamou de “atrocidades cometidas em Cujubim” à Corregedoria do Ibama em Brasília. Outros membros da bancada federal também se disseram indignados com a situação. Mas, se todos estão indignados, como não se mexeram ainda para que esse absurdo seja criminalizado e seus autores devidamente responsabilizados? Discursar é muito bonito. Mas ter coragem para enfrentar esses poderosos, que têm direito de agirem como polícia e como Magistrados, aí o buraco é mais embaixo. Chega de conversa fiada! A hora é de acabar com essa nojeira. Se o Governo de Rondônia já o fez, por que a União não segue o exemplo, destinando os equipamentos apreendidos a Prefeituras e ao Estado?


FONTE: Jornal Rondônia Vip






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE