DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 13/05/2019    215 Visualizações

Servidora pública é presa acusada de tráfico de drogas em Candeias do Jamari

Compartilhar

A Polícia Civil do estado de Rondônia, por meio do Departamento de Narcóticos (Denarc), prendeu na noite do último sábado (11/05), a servidora pública municipal, Patrícia T. F., e Edmilson R. T, acusados pela prática do crime de tráfico de drogas no município de Candeias do Jamari (RO). De acordo com a Polícia, uma terceira pessoa também foi presa com munições de arma de fogo no momento em que recebia entorpecente do casal.

Informações policiais revelam que a servidora pública do município de Candeias do Jamari citada acima, junto com Edmilson, estavam praticando o crime de tráfico de drogas, fornecendo entorpecentes para várias “bocas de fumo” naquela região. Na noite de sábado, a equipe policial do Denarc acompanhou a movimentação do casal e, depois de várias horas de campana, o casal foi flagrado realizando entrega de drogas para um suspeito. No momento da abordagem, foi encontrado com o casal 02 (duas) porções de droga do tipo cocaína, uma pesando cerca de 25g e outra 12g.

Já na residência do casal, foi apreendido outras porções de cocaína, balança de precisão, certa quantia em dinheiro e um veículo modelo March (usado na entrega de droga). Na residência do terceiro suspeito, foram localizadas 06 (seis) munições de calibre 38 e 44. Diante dos fatos, todos os suspeitos foram conduzidos até a Delegacia Especializada para os procedimentos legais e, em seguida, encaminhados até o presídio onde aguardam a manifestação da Justiça.

A Polícia Civil do estado de Rondônia disponibiliza o número 197 para todo cidadão que deseja realizar denúncias sobre quaisquer prática criminosa. Vale ressaltar que a denúncia pode ser realizada de forma anônima e sigilosa.


 

Servidora pública é presa acusada de tráfico de drogas em Candeias do Jamari

FONTE: PC

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE