DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 20/05/2019    321 Visualizações

Flor do Cacto abre a maior temporada de arraial do Brasil

Lampião e Maria Bonita dançam em frente ao CAT, na abertura oficial da temporada de quadrilhas e bois-bumbás
Compartilhar

O Arraial Flor do Cacto abriu sexta-feira (17) à noite a temporada mais longa de arraiais do Brasil. Em frente ao Centro de Atendimento ao Turista (CAT), no Porto Velho Shopping, o rei Fagner Freitas, a rainha Raiza Rodrigues, o Lampião Gabriel Alexandre e a Maria Bonita Adriele Souza dançaram abrindo oficialmente a festividade folclórica. O Flor do Cacto será realizado no período de 24 de maio a 2 de junho, no campo de futebol do 1º de Maio, no bairro Cidade Nova.

“Consideramos que o nosso circuito junino é o maior, porque começa em maio e termina só em agosto, divulgando e engrandecendo a cultura da periferia e de toda a nossa capital”, disse o presidente da Federação de Quadrilhas, Bois-Bumbás e Grupos Folclóricos do Estado de Rondônia (Federon), Fernando Rocha.O ato foi um chamamento para o público central visitar a periferia e desfrutar do espetáculo. A culinária regional também é um grande atrativo. Serão servidos: carne de sol, cururu, galinha picante, milho (cozido, assado e mingau), mungunzá, pamonha e vatapá.

Fernando Rocha espera nesse evento um público de aproximadamente 30 mil pessoas. Ele acredita que o CAT será a vitrine dos eventos folclóricos de Porto Velho. O Flor do Cacto antecede ao maior arraial de Rondônia, o Flor do Maracujá, cujo lançamento também ocorrerá brevemente.
Animado, o presidente do Flor do Cacto, Francisco Clodoaldo, lembrou que há 22 anos o arraial reúne dedicados brincantes, hoje em torno de 80 pessoas.

“O governo do coronel Marcos Rocha dará este ano todo suporte aos arraiais. Ajudaremos da melhor forma possível para que em 2020 o planejamento seja bem melhor e faça a cultura crescer; esse é o propósito dele”, disse o superintendente da Sejucel, Jobson Bandeira.

O superintendente estadual de turismo, Gilvan José Pereira Júnior, concorda com o presidente da Federon, ao afirmar que o CAT “é estratégico” na promoção dos eventos culturais, além de sua função primordial: a divulgação de dezenas de ações referentes às potencialidades turísticas do estado.



Alinhou as principais: apresentações de grupos indígenas com amostras de danças e do artesanato; divulgação do Memorial Rondon, do Forte Príncipe da Beira, das cachoeiras e balneários. “Eu sou grato aos dirigentes de quadrilhas e bois, pois são vocês que fazem o evento acontecer, trabalham dia e noite pela cultura e dão visibilidade ao estado”, assinalou Gilvan.

Francisco Clodoaldo, do Flor do Cacto, disse no lançamento que “a abertura de portas” pela Setur permite o fomento aos empreendimentos.

“A comunidade e o estado ganham com o arraial, a cultura é a identidade de um povo; estejam convidados a ir ao arraial”, acrescentou aplaudido.


FONTE: SECOM






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE