DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/06/2019    150 Visualizações

Agentes efetuam disparos de balas de borracha em presídio de RO para conter princípio de motim

Dois celulares foram apreendidos durante a revista e um apenado responderá por desordem. Caso aconteceu na Casa de Detenção Masculina de Guajará-M
Compartilhar

Agentes penitenciários apreenderam dois celulares durante revista de rotina na Casa de Detenção Masculina e precisaram efetuar disparos de balas de borracha para conter um princípio de motim, na tarde da última quarta-feira (5), no bairro 10 de Abril em Guajará-Mirim (RO), cidade distante a pouco mais de 330 quilômetros de Porto Velho.

De acordo com o boletim de ocorrência, os agentes penitenciários estavam realizando revista nas celas do pavilhão ‘B’. Os presidiários deveriam sair dos banheiros e ficarem sentados enquanto a revista era feita. Um apenado desobedeceu a ordem, ficou no banheiro e pouco tempo depois tentou sair sem ser notado, mas acabou sendo visto por um agente.

Durante a revista, dois celulares com carregadores foram encontrados. O presidiário que desobedeceu os servidores foi conduzido à cela de triagem para cumprir medida disciplinar, mas se recusou a entrar. Nesse momento ele começou a xingar os agentes e dizer aos demais apenados que quebrassem tudo.

Os presidiários começaram a gritar, bater nas grades e arremessaram uma garrafa contra os agentes penitenciários. Para conter o princípio de motim, tiros de bala de borracha foram efetuados e os apenados cessaram as agressões.

O preso responderá a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), já que desobedeceu a ordem dos servidores, além disso, cometeu grave falta disciplinar ao incentivar a desordem no presídio.


FONTE: G1






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE