DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 02/08/2019    1036 Visualizações

Obras de recuperação da RO 460 estão paralisadas, pista esburacada exige prudência dos motoristas para evitar acidentes e quebras, qual a finalidade dos radares eletrônicos?

Compartilhar

Quase a totalidade das rodovias de Rondônia, sejam pavimentadas –ou deveriam– está sem condições de tráfego seguro. As chuvas do inverno amazônico foram prolongadas e destruíram as rodovias estaduais e também as BRs 364 e 429. Trafegar via rodoviária em Rondônia nos últimos meses é um ato de penitência, além de perigoso, devido a precariedade da malha viária. O DER não está bem financeiramente e muito menos com infraestrutura eficiente. As Residências não conseguem atender a demanda regional e as rodovias na maioria dos municípios estão em condições lastimáveis.

 

Futuro -  A RO 460, por exemplo, que liga Buritis a Ariquemes, com cerca de 55 quilômetros estava sendo recuperada pelo DER, mas inexplicavelmente os serviços foram paralisados e os maquinários e caminhões, que estavam no trecho estão estacionados em uma propriedade rural. Buritis depende economicamente da RO 460, por onde passam sua produção agrícola e produtos originários de outras regiões. Hoje as obras estão paralisadas, após a recuperação de alguns quilômetros e, além do perigo aumentar, devido a buraqueira favorecer os acidentes, o tempo para percorrer o trecho exige é bem maior e exige muito cuidado, pois também favorece a quebra de veículos, pneus estourados, etc. Uma lástima.

Radares – Ainda com o assunto predominante sendo rodovia abordamos o retorno dos radares nas rodovias federais determinado pela justiça. Um dos atos do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi romper os contratos do governo federal com as empresas detentoras de radares eletrônicos. Nada contra eles, mas com a utilização mercantil e não preventiva-corretiva. Radares eletrônicos são ótimos, desde que sinalizados como o da Jorge Teixeira, em frente a garagem da Eucatur em Porto Velho, que está desativado. O limite é 30 por hora e mesmo com o radar desligado, motoristas que passam pelo local respeitam a velocidade. 

Radares II – Os radares nas rodovias federais voltarão a ser ativados, devido a determinação judicial, ótimo. Qual a finalidade dos radares se não uma “máquina” de multas? Sem problemas se todos fossem como o da Jorge Teixeira bem sinalizado e visível em todos os ângulos. A finalidade é evitar o excesso de velocidade e não multar. A multa não evita o acidente e favorece a quem tem muito dinheiro, que circula com veículos potentes e tem suporte financeiro para pagar seus excessos, no caso a velocidade. Radares eletrônicos, sim, mas que sejam bem sinalizados para que a velocidade seja controlada e os acidentes evitados. Radares ocultos é “indústria” de multas e não garantia de vida.


FONTE: Waldir Costa






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE