DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 05/08/2019    393 Visualizações

EXCESSO: Bolsonaro abusa do cartão de crédito da Presidência e extrapola limites

Compartilhar
Foram identificados pagamentos da Secretaria de Administração da Presidência em valores de R$ 68 mil, R$ 70 mil e R$ 79 mil, muito acima do limite de R$ 33 mil nas compras normais

O presidente Jair Bolsonaro tem usado os cartões corporativos do governo federal além dos limites impostos, segundo informações do blog de Lúcio Vaz, na Gazeta do Povo. Foram identificados pagamentos da Secretaria de Administração da Presidência em valores de R$ 68 mil, R$ 70 mil e R$ 79 mil, muito acima do limite de R$ 33 mil nas compras normais. Os gastos das atividades do presidente e relacionados à segurança dos seus familiares estão sob sigilo.

 Segundo o blog, embora o presidente queira "abrir a caixa-preta" do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), ele mantém em segredo mais de dois terços das informações sobre gastos com cartões corporativos do governo federal, correspondentes a cerca de R$ 13,5 milhões no primeiro semestre deste ano, seguindo práticas de administrações anteriores. Além do sigilo, há saques em dinheiro e casos em que não é informado o nome do favorecido. Só a Presidência da República registrou despesas de R$ 6,1 milhões.

 A Secretaria de Administração da Previdência informou que o sigilo se refere aos gastos relacionados às atividades de Bolsonaro, do vice-presidente Hamilton Mourão e com a segurança dos familiares. Segundo a Lei de Acesso à Informação, as informações que puderem colocar em risco a segurança dessas autoridades e respectivos cônjuges e filhos ficarão sob sigilo até o término do mandato.

 A respeito dos limites das compras de suprimento de fundos, para despesas de caráter excepcional, pagas com os cartões, a secretaria informou que são de R$ 17,6 mil para compras e serviços e de R$ 33 mil para obras de engenharia. Mas destacou que, “para as atividades da Presidência da República, é estabelecida a possibilidade de concessão de suprimentos de fundos em valores superiores”.

 A Presidência da República foi a responsável pelas maiores despesas com cartões no primeiro semestre. Só a Secretaria de Administração gastou um total de R$ 3,24 milhões, sendo 98,5% sob sigilo. Quarenta e dois pagamentos ultrapassaram os R$ 17,6 mil. Quatorze deles ficaram acima de R$ 33 mil. Todos eles estão sob sigilo.

 Ainda de acordo com o blog, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República fez seis despesas com cartões corporativos acima de R$ 17,6 mil, sendo a mais elevada no valor de R$ 30,9 mil. A Agência Brasileira de Inteligência (Abin), ligada ao GSI, fez 56 pagamentos no valor de R$ 20 mil. O total de gastos ficou em R$ 2 milhões, 100% sob a proteção do sigilo. Já o Gabinete da Vice-Presidência gastou R$ 270 mil com cartões de pagamento, com a maior despesa chegando a R$ 14 mil. Todos os gastos foram sigilosos.


FONTE: METRO 1






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE