DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/08/2019    299 Visualizações

PF realiza 2ª fase de operação contra exploração ilegal de madeira em terra indígena de RO

Compartilhar

A Policia Federal (PF) deflagrou na manhã desta segunda-feira (5) a segunda fase da operação S.O.S Karipuna, na terra indígena de mesmo nome localizada no município de Porto Velho. Essa ação, que é uma continuação da realizada no dia 17 de junho, tem como objetivo combater a organização criminosa, exploração e comercialização ilegal de madeira do local.

Devem ser cumpridos de quatro mandados de prisão preventiva e 13 de busca e apreensão. A autorização partiu da 5ª Vara da Justiça Federal de Porto Velho.

Segundo a PF, investigações apontam a existência de um grupo de pessoas e empresas, no distrito de União Bandeirantes, que estão envolvidas na exploração ilegal de produtos de origem florestal.

O esquema, de acordo com a PF, funciona por meio de divisão de tarefas. A primeira etapa é a da exploração de madeira, que fica na terra indígena Karipuna. Depois elas são transportadas para os pátios de empresas que fazem parte do esquema, onde são beneficiadas. Em seguida, a madeira segue para a comercialização.

Prisões

Nesta fase da ação, a PF busca a prisão dos proprietários das empresas investigadas, suspeitos de serem as principais lideranças da organização criminosa, e outras pessoas responsáveis pelo esquema de desmatamento ilegal.

De acordo com a Polícia Federal após análises dos depoimentos dos investigados e dos materiais apreendidos durante a deflagração da primeira fase da operação, foi possível constatar que quase todas as pessoas que integravam os quadros de sócios das empresas investigadas não teriam recursos para estar a frente das empresas. Isso indica que se tratam de terceiros – ‘laranjas’, utilizados apenas para a constituição das empresas.

Os presos, após serem interrogados, serão encaminhados para o sistema prisional estadual em Porto Velho permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Além dos mandados de busca e prisão, a 5ª Vara da Justiça Federal determinou o afastamento dos sigilos bancários e fiscais de vários envolvidos. O bloqueio de valores superiores a R$ 46 milhões também foram determinados, com base no valor dos danos causados à terra indígena.

 

Terra Karipuna

A terra indígena Karipuna é formada por uma área de proteção federal de 153 mil hectares. Atualmente, existem cerca de cinco famílias morando na aldeia, o que representa aproximadamente 35 indígenas.

A aldeia está localizada no noroeste de Rondônia, dentro da faixa de fronteira, abrangendo os municípios de Porto Velho e Nova Mamoré.


FONTE: G1 RO

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE