DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/08/2019    176 Visualizações

Reivindicações dos trabalhadores da educação são atendidas pelo Governo

Compartilhar

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira, dia 05/08, a Direção do Sintero, representada pela presidente Lionilda Simão, discutiu com o governo do Estado a pauta salarial dos trabalhadores em educação.

A administração estadual estava representada pelo secretário Chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, e pelo secretário de Estado da Educação, Suamy Vivecananda Lacerda, acompanhados de procuradores e técnicos. A presidente do Sintero estava acompanhada pelo assessor jurídico do Sintero, o advogado Adércio Dias. Participaram, ainda, da reunião, representantes do Sinprof.   

Desde o início do ano a Direção do Sintero vinha cobrando do governo estadual uma resposta à toda a pauta de reivindicações dos trabalhadores em educação. Entretanto, a pauta salarial, que inclui o pagamento do piso do magistério, pagamento de licença-prêmio em pecúnia, progressões e aumento salarial para os técnicos educacionais, dependia do entendimento com os secretários integrantes da MENP – Mesa de Negociação Permanente.

A presidente do Sintero, Lionilda Simão, argumentou que os trabalhadores em educação precisam ser valorizados e lembrou que o cumprimento da lei do piso em Rondônia foi conquistado após a greve de 2018 que durou 45 dias. Ela reconheceu que o atual governo demonstrou disposição para o diálogo, mas faltava essa resposta às questões salariais.

Na oportunidade o governo confirmou o atendimento das reivindicações com a implantação do piso do magistério no pagamento da folha de setembro com efeito retroativo a janeiro caso a lei autorizadora seja aprovada pela Assembleia Legislativa, bem como o pagamento do retroativo nos meses seguintes, de modo que a quitação não ultrapasse o mês de dezembro. “O governo finda o ano de 2019 tendo implantado o piso e quitado todo o retroativo do ano”, afirmou o secretário Suamy Lacerda.

Ainda durante a reunião o secretário confirmou o atendimento da reivindicação quanto ao pagamento da licença-prêmio em pecúnia e anunciou que será destinado o valor mensal de R$ 600 mil, sendo parte para atendimento das prioridades destinada a servidores com laudo médico e aposentados, e parte para os demais servidores que possuem licenças vencidas e tiveram o requerimento negado. Nos dois casos será obedecida a ordem cronológica de requerimentos e será divulgada a lista da fila para pagamento de acordo com a data do requerimento. As regras detalhadas do pagamento serão definidas com a participação do Sintero.


FONTE: SECOM






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE