DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 09/08/2019    204 Visualizações

Presidente da OAB diz que não quis ofender Moro

Compartilhar

“A analogia utilizada estava acima do tom que costumo usar”, disse Santa Cruz após chamar Moro de “chefe de quadrilha”.
 

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou, nesta quinta-feira (8), que não quis ofender o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Mais cedo, Moro pediu abertura de investigação por calúnia após declarações do chefe da OAB. A Procuradoria-Geral da República enviou à primeira instância.

Em conversa com o jornal Estadão, Santa Cruz tentou explicar porque chamou Moro de “chefe de quadrilha”:

“Minha afirmação não teve, em qualquer momento, a motivação de ofender a honra do ministro Sérgio Moro. Ao contrário, a crítica feita foi jurídica e institucional, por meio de uma analogia e não imputando qualquer crime ao ministro.”

 

O presidente da OAB reconheceu a declaração “acima do tom”:

“A analogia utilizada estava acima do tom que costumo usar, mesmo considerando os sistemáticos atentados contra preceitos do Estado democrático de direito que deram base à declaração.”

Santa Cruz completou:

“De todo modo, como disse na entrevista, mantenho, no mérito, minha crítica de que o ministro da Justiça não pode determinar destruição de provas e que deveria, para o bom andamento das investigações, se afastar do cargo, como recomendou o Conselho Federal da OAB.”


FONTE: Estadão






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE