DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 30/09/2019    160 Visualizações

Witzel quer fechamento de fronteiras com Bolívia, Colômbia e Paraguai

Governador classificou como "genocídio" atual situação do estado do Rio na área de segurança pública
Compartilhar

RIO -  Wilson Witzel afirmou neste domingo que pretende pedir a ajuda dos países do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para conter o comércio ilegal de armas e drogas por traficantes nas favelas do estado. O governador levantou, inclusive, a possibilidade de fechamento das fronteiras do Brasil com Bolívia, Colômbia e Paraguai, algo que só pode ser determinado pelo governo federal.

- O próprio conselho pode tomar essa decisão: retaliar Paraguai, Bolívia e Colômbia, no que diz respeito às armas. Países que vendem armas para esses países têm que ser proibidos de fazê-lo, sob pena de continuar esse massacre, essa situação sangrenta que vivemos nas comunidades do Rio - disse o governador.

Witzel usou a palavra "genocídio" para classificar o quadro de violência nas favelas do estado e relatou ter pedido ajuda do ministro da justiça Sergio Moro para enfrentar a situação:

- Tentei, através do Ministério da Justiça, que o Moro viesse comigo. Se não vier, nós vamos sozinhos, porque o Rio de Janeiro vai fazer o seu trabalho junto à ONU. Já pedi para entrarem em contato com o Conselho de Segurança da ONU para que eu possa expor o que está acontecendo no Rio e pedir providências junto a esses países.


FONTE: o Globo






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE