DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 03/10/2019    245 Visualizações

Pastor se suicida após boato que sua esposa tinha o traído; mãe dele não suportou e morreu de derrame

Seu corpo foi achado na entrada do estacionamento de onde ele saltou para a morte
Compartilhar

Um pastor pentecostal tirou a própria vida saltando do quarto andar após rumores de que sua esposa teria se envolvido em um relacionamento extraconjugal. Ele dirigia uma grande igreja no Zimbábue, na África.

O pastor Berry Dambaza, 59 anos, era líder da Pentecostal Assemblies of Zimbabwe Upper Room Ministries (PAOZ), que tem aproximadamente 200 filiais.



Os fiéis da igreja PAOZ ficaram amplamente abalados com a notícia, e sua família sofreu outro baque: a mãe do pastor, Monica, 90 anos, não suportou a notícia da morte do filho e morreu após sofrer um derrame.

De acordo com informações do portal ZimLive, a igreja negou os rumores de que a esposa de Dambaza, Sithembeni, estava em adultério. A Polícia está investigando o caso, mas trata como suicídio, devido às evidências.

“Esses rumores são total e completamente falsos. Eles são maliciosos e extremamente lamentáveis”, disse o porta-voz do PAOZ, reverendo Craig Ndoro. “Ontem, quando esse trágico incidente aconteceu com o bispo, sua esposa estava em casa cuidando da mãe do bispo e acabamos de receber notícias terríveis de que ela também morreu”, acrescentou.



As duas mortes em sequência abalaram a própria viúva a ponto de que ela precisasse de internação para receber cuidados médicos, destacou o veículo de notícias africano.

Ndoro acrescentou: “A esposa de mais de 30 anos do bispo Dambaza não estava traindo ele, e não, ele não a encontrou em uma posição comprometedora no escritório. Não temos certeza de quem está gerando esses rumores e divulgando-os. Eles são muito prejudiciais não apenas para a família, mas também para a igreja. O bispo Dambaza tocou muitas vidas no Zimbábue e internacionalmente, talvez seja por isso que temos rumores voando mais rápido do que fatos. Mas aqueles que o conhecem, sua esposa e filhos sabem que esses problemas não são verdadeiros, e isso nos dá um pouco de conforto”.

Já no velório do marido, Sithembeni Dambaza comentou os rumores de que estivesse em adultério: “Eu não estava interessada em seguir o que estava sendo publicado nas mídias sociais, embora alguém quisesse compartilhar isso comigo. Fiquei emocionada e prometi tomar uma ação legal a respeito”.

“As pessoas que me conhecem sabem que sempre que estou no púlpito para pregar, eu não sou esse tipo de pessoa que tem moral fraca. De fato, meu trabalho é corrigir o que não é certo e repreender o que precisa ser repreendido. Essa sou eu e meu marido não era diferente de mim. Se as pessoas contam histórias diferentes, não é verdade. Eu não estava lá quando meu marido faleceu. Eu estava cuidando da minha sogra”, defendeu-se.

Em seguida, Sithembeni explicou que na véspera do suicídio de seu marido, ela estava com ele quando sofreram um pequeno acidente de carro, e o motorista do veículo com quem colidiram quase agrediu o pastor. “As coisas não estavam boas porque o bispo Dambaza quase foi atacado pela pessoa que dirigia um veículo não registrado“, disse ela.

Sithembeni revelou ainda que o pastor Berry Dambaza vinha preocupado com suas contas pessoais, embora estivesse numa posição de liderança da denominação. Ele deixou quatro filhos.



O irmão do pastor, Tonderayi Ian Chimhuwa, revelou que sua família tem histórico de suicídios, incluindo o avô que se enforcou, e outras tragédias. “A morte que viu nosso bisavô se afogar em um rio. Seu avô Dambaza também foi encontrado pendurado em uma árvore alta e escorregadia. Sua irmã também morreu naquele acidente fatal em Harare, 200 metros antes de seu destino”, relembrou.


FONTE: Mceará






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE