DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 16/10/2019    205 Visualizações

Da Vera: Quando uma foto fala mais que mil palavras

Jair Bolsonaro e Sérgio Moro. Foto: Gabriela Biló/Estadão
Compartilhar
Jair Bolsonaro e Sérgio Moro. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Uma foto da brilhante Gabriela Biló, estampada na Primeira Página do Estadão desta quarta-feira, viralizou nas redes sociais graças à carga simbólica do momento que, sem querer, ela capta. Na imagem, Jair Bolsonaro aponta de forma brincalhona para Sérgio Moro, sob o olhar divertido de Paulo Guedes. Moro está circunstancialmente cabisbaixo, com semblante sério. No gesto, embora não fosse esse o contexto, Bolsonaro parece fazer sua tradicional pose de arminha, só que apontando para a cabeça do ministro da Justiça.

Foi amplamente compartilhada como imagem casual de muitos dos temas que estão no noticiário: 1) a dinâmica complexa da relação entre o presidente e o titular da Justiça – ora Bolsonaro enaltece a presença de Moro no governo, ora faz questão de mostrar que quem manda é ele, desautorizando o ministro; 2) o desconforto de Moro com a nova atribuição política, que o leva a engolir sapos nessa relação com Bolsonaro, defender publicamente posições que não condizem com seu histórico como juiz e deixar sempre em aberto a possibilidade de entrar na política; 3) o fato de o presidente estar cercado de seus dois principais ministros, e a forma diferente com que cada um se expressa corporalmente, afetando mais ou menos familiaridade com o exercício do poder.

Eu mesma compartilhei a imagem nas minhas redes sociais. Dada a cacofonia do debate político e a polarização da sociedade, houve quem aplaudisse o trabalho da Biló, como a chamamos carinhosamente aqui na Redação, houve quem visse sensacionalismo na tentativa de mostrar uma falsa oposição entre Bolsonaro e Moro.

Só paranoicos podem ver numa imagem não editada razões como essa. Mas que a pose dos personagens permite leituras semióticas de sua linguagem corporal, isso é fato. São momentos como esses que fazem a importância do fotojornalismo.


FONTE: ESTADÃO






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE