DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 23/11/2019    129 Visualizações

EXÉRCITO BRASILEIRO DISPONIBILIZA MAIS DE R$ 146 MIL REAIS PARA PRODUTOS DA AGRICULTURA FAMILIAR NO ACRE

Propostas de venda de associações, cooperativas ou agricultores familiares individuais deverão ser entregues no local, Avenida Nações Unidas, Nú
Compartilhar
Propostas de venda de associações, cooperativas ou agricultores familiares individuais deverão ser entregues no local, Avenida Nações Unidas, Número DOIS MIL E CEM, até o dia DOIS de dezembro, as OITO E MEIA da manhã.

LOC: O Exército brasileiro está com chamada pública aberta no valor de CENTO E QUARENTA E SEIS mil OITOCENTOS E CINQUENTA E QUATRO reais para a compra de produtos da agricultura familiar da região de Rio Branco, no Acre. Os alimentos serão adquiridos pelo SÉTIMO Batalhão De Engenharia De Construção. Propostas de venda de associações, cooperativas ou agricultores familiares individuais deverão ser entregues no local, Avenida Nações Unidas, Número DOIS MIL E CEM, até o dia DOIS de dezembro, as OITO E MEIA da manhã.

O processo inclui na lista de compras itens típicos da região, como açaí e goma de tapioca. Segundo a coordenadora substituta de Aquisição e Distribuição de Alimentos do Ministério da Cidadania, Viviane Albuquerque, a valorização dos produtos facilita a venda por parte dos agricultores e ajuda a aquecer a economia local.

TEC -- RODA SONORA VIVIANE ALBUQUERQUE -- PAA ACRE

LOC: Para incentivar pequenos produtores em todo o país, ao menos TRINTA POR CENTO dos produtos obtidos para alimentação nas instituições públicas federais devem vir da agricultura familiar. A Modalidade Compra Institucional do Programa de Aquisição de Alimentos permite que cada agricultor possa vender até VINTE mil reais, por ano, para cada órgão comprador. Já as cooperativas ou associações têm o teto seis milhões de reais, por ano, para cada órgão, respeitando o limite máximo por cada agricultor individual.

Para acompanhar as chamadas públicas abertas em todo o país, acesse portal mds.gov.br.

 


FONTE: 010 - Ministério da Cidadania






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE