DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 25/11/2019    848 Visualizações

Menor é acusado de ser autor de crime que chocou cidade rondoniense

João Batista Elias foi encontrado morto em cima da cama pela esposa
Compartilhar
João Batista Elias foi encontrado morto em cima da cama pela esposa

Foi preso no início da tarde desta sexta-feira (22) no município de Vale do Anari, um menor de 17 anos, acusado de matar João Batista Elias, de 45 anos, na quarta-feira (20) em Jaru. João foi encontrado pela esposa com pescoço perfurado na cama, trajando roupa intima feminina. 

PÂNICO: Mulher encontra esposo morto na cama vestido em roupa íntima feminina

Na sexta-feira, Policiais Militares de Vale do Anari realizavam patrulhamento pela Av. Tancredo Neves, quando avistaram o rapaz saindo de uma loja de motos, ao avistar a viatura ele voltou para o interior da loja e tentou empreender fuga pelos fundos, sendo detido pelos policiais. Logo ele confessou que a moto seria roubada e que ele estava tentando vender pelo valor de R$ 2 mil.

 Ao ser interrogado confessou também ser o autor do assassinato de João Batista, disse que no dia do ocorrido estava na residência da vítima, quando ambos se desentenderam e ele o matou com golpes de canivete, fugindo em seguida com a motocicleta e o celular da vítima, mas que não havia planejado roubar João.

 Na fuga o menor caiu com a motocicleta, na avenida Dom Pedro I, local onde perdeu o canivete utilizado no assassinato. A policia fez diligência no local nesta tarde, mas não encontrou o canivete.

 O celular da vítima tinha sido vendido para uma mulher que mora nas proximidades da casa da vítima, mas também foi recuperado.

 

O menor estava escondido na residência de uma tia em Vale do Anari e foi convencido pelos policias em colaborar com a investigação, sendo então encaminhado ao Ministério Publico onde esta sendo ouvido neste momento.

 

 

 


FONTE: Jaru Online

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE