DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 29/11/2019    125 Visualizações

MPF quer júri popular para indígenas que torturaram e mataram dois homens por furar “pedágio” vindo para Rondônia

O servidor foi em uma das caminhonetes com uma das vítimas. No trajeto até a cidade, os indígenas pararam os veículos e executaram os dois homens,
Compartilhar

Em seguida, mais uma vez tentou negociar com os indígenas para a soltura das vítimas. Durante aproximadamente 40 minutos, cerca de 300 indígenas se reuniram para discutir a entrega das vítimas para a Polícia Civil, que as entregaria posteriormente à Polícia Federal.

Por fim, foi decidido que as vítimas seriam levadas para a delegacia de Polícia Civil em Juína. Cada uma das vítimas foi em uma caminhonete, acompanhada por indígenas.

O servidor foi em uma das caminhonetes com uma das vítimas. No trajeto até a cidade, os indígenas pararam os veículos e executaram os dois homens, liberando em seguida o servidor público sob ameaças de morte a ele e a família.

Conforme o MPF, no texto da denúncia, “é necessário registrar a gravidade do duplo homicídio qualificado realizado pelos denunciados. O modo como realizado, com a estratégia e a incitação de toda a comunidade indígena, sem dizer da oferta pelo ofendido para possibilitar a entrega dos demais ofendidos mortos à Polícia de Juína, revelam a intensa e grave culpabilidade dos denunciados. Além disso, como consequência do crime, vê-se o abalo realizado na sociedade, bem como, no caso do sequestro do servidor público federal, o seu relato das graves consequências psicológicas. Por fim, segundo os relatos extraídos dos autos, as circunstâncias iniciais dos crimes ocorreram com pedágios ilícitos realizados”, ressaltou.

Por fim, o MPF requereu o recebimento e autuação da denúncia para que seja instaurada a ação penal pública, para que, posteriormente, os denunciados sejam pronunciados para serem levados ao Tribunal do Juri.


FONTE: Da redação com Folha Max / planetafolha






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE