DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 01/12/2019    281 Visualizações

Arcebispo de RO eleito ao pós-Sínodo diz que desmatamento na Amazônia desrespeita 'o ritmo da criação'

Dom Roque Paloschi está entre os quatro brasileiros que irão compor o conselho pós-sinodal convocado pelo Papa Francisco. Primeira reunião está p
Compartilhar
Dom Roque Paloschi está entre os quatro brasileiros que irão compor o conselho pós-sinodal convocado pelo Papa Francisco. Primeira reunião está prevista para janeiro de 2020.

 

Dom Roque Paloschi, uma das vozes protagonistas no grito pela preservação da região amazônica, está entre os quatro brasileiros eleitos durante o Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia, convocado pelo Papa Francisco para compor o conselho pós-sinodal.

Agora, segundo o arcebispo de Porto Velho, o objetivo é colocar em prática os pontos determinados no documento final da reunião sob a decisão do pontífice.

 "Foram eleitas 13 pessoas dos participantes, mas o Papa vai incluir mais, entre eles mulheres, indígenas, pessoas da região amazônica para que verdadeiramente não seja uma comissão só de bispos, só de padres, mas uma comissão com a presença do povo de Deus nas suas variantes", detalhou o bispo.
Dom Roque Paloschi conversa com Papa Francisco durante o Sínodo dos bispos da Amazônia, no Vaticano.  — Foto: Arquivo pessoal

Dom Roque Paloschi conversa com Papa Francisco durante o Sínodo dos bispos da Amazônia, no Vaticano. — Foto: Arquivo pessoal

Além de Dom Roque, que também é presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), foram eleitos os seguintes representantes do Brasil: bispo emérito de Xingu (PA), Dom Erwin Krautler, Cardeal Cláudio Hummes, que é relator-geral do Sínodo, e Dom Alberto Taveira, bispo de Belém (PA). Do total de 185 participantes, aproximadamente 50 eram do Brasil.

O local para o primeiro encontro do conselho ainda não foi definido. Mas a previsão é de que ocorra em janeiro de 2020.

Bispos de nove países que fazem parte do bioma amazônico participaram, entre os dias 6 e 27 de outubro deste ano, da reunião que levantou discussões dos principais problemas da Amazônia junto à comunidade, no Vaticano (entenda o que é o Sínodo ao fim desta reportagem).


FONTE: G1 Rondônia






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE