DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 30/12/2019    157 Visualizações

Idaron comemora um ano de conquistas para o agronegócio rondoniense

Julio Cesar destacou os investimentos feitos pelo governo do Estado para melhorar a atuação da Idaron
Compartilhar

Com um serviço de vigilância e educação sanitária forte, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) alcançou o status de excelência em 2019 e, com o anúncio da suspensão da vacina contra a Febre Aftosa, garantiu ao agronegócio rondoniense condições indispensáveis para que o produtor da região possa disputar grandes mercados internacionais.

“Este ano foi um período de grandes conquistas para o agronegócio de Rondônia”, destacou o presidente da Idaron, Júluio Cesar Rocha Peres, ao fazer um balanço das ações da Agência nesses últimos 12 meses. “Rondônia não vacinará mais contra a Febre Aftosa. Não poderia avaliar melhor o trabalho desenvolvido pela equipe da Idaron. Esse status de livre da Febre Aftosa sem vacinação só é possível porque o produtor entendeu nosso trabalho e colabora em todas as ações desenvolvidas pelo Estado, mérito também dos servidores dessa autarquia, que trabalham com seriedade e afinco”, salientou.

O comentário de Júlio Cesar faz referência à decisão do governador coronel Marcos Rocha que decidiu pela suspensão da vacina contra a Aftosa. “O status de área livre de aftosa sem vacinação representa um grande passo para o salto qualitativo da produção agropecuária do Estado, mas não encerra em si as medidas que devem ser adotadas para que a produção de Rondônia alcance mercados mais rentáveis. Sem a vacinação, passamos a contar ainda mais com o apoio do produtor, uma vez que a declaração do rebanho, junto à Idaron, passa a ser um dos principais pilares dessa nova fase”, explica o presidente da autarquia.

Júlio Cesar destaca também as ações desenvolvidas na área vegetal, como o controle de mudas, viveiros, insumos e defensivos agrícolas, para que a lavoura rondoniense também alcance qualidade de excelência, status que já vem sendo alcançado pelos cafeicultores que, em competição nacional, este ano ganharam dois importantes prêmios.



“A Idaron também tem mantido vigilância constante para prevenir e combater as pragas que afetam a citricultura e a ferrugem asiática que podem comprometer a plantação de soja”, acentua.

O trabalho desenvolvido pela Idaron, para garantir uma produção de qualidade, tem sido destaque em publicações regionais e nacionais. “Mérito dos servidores da autarquia que acompanham de perto o setor produtivo, com inspeções desde o início da criação ou plantação até o processo de beneficiamento ou abate para distribuição no mercado consumidor”, explica Júlio Cesar, em alusão às atividades de inspeção em frigoríficos e laticínios.

“Rondônia tem um potencial produtivo crescente e, neste ano, a Idaron conseguiu garantir que esses produtos tenham qualidade para disputar qualquer mercado”, garantiu o presidente.

Investimentos

2019 também foi marcado por investimentos. Este ano o governo do Estado fez a entrega de 25 caminhonetes leves, cinco conjuntos de barcos a motor e de vários equipamentos de tecnologia com vistas a fortalecer o serviço de fiscalização e monitoramento que é realizado em todo o estado pela Idaron.

São mais de R$ 5 milhões em investimentos que garantem à Agência Idaron o controle efetivo da entrada de animais, vegetais e alimentos no Estado, além, é claro, do aumento das atividades de defesa animal e vegetal, garantindo aos produtores rurais a manutenção de mercado e a busca por novos comércios nacionais e no exterior.



Além da renovação da frota, o governo investiu ainda na construção e reforma de unidades de fiscalização e na aquisição de diversos aparelhos, como telefones via satélite e câmeras para monitoramento de fronteira, com foco especial em Cabixi e Vilhena, na divisa com o Mato Grosso.

E não para por aí, a Agência também contratou uma empresa especializada para reformar uma embarcação (Quero Quero II) que é utilizada pelos servidores em ações desenvolvidas ao longo dos rios, com visita e inspeção em todas as propriedades rurais.

O reforço acontece também através da construção, melhoramento e recuperação das unidades de fiscalização e supervisões da Agência em todo o Estado. Mais recentemente foram atendidas as regionais de Rolim de Moura, Ariquemes e Ji-Paraná. O passo seguinte é a implantação de dois novos postos de fiscalização na divisa com o Mato Grosso, em Vilhena e Cabixi.

Em Porto Velho, a Idaron reformou o posto fiscal localizado na divisa de Rondônia com o estado do Amazonas. No total são cera de R$ 20 milhões empregados para atender as medidas de biossegurança previstas no Plano Estratégico do PNEFA (Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa).


FONTE: SECOM






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE