DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 27/02/2020    267 Visualizações

Só com o Brasileiro pela frente, Atlético-MG não soma 10% da projeção de premiação para 2020

Eliminações atingem cofres alvinegros e nem um hipotético título nos pontos corridos salvará o orçamento do Atlético para a temporada, que prev
Compartilhar

 

Não é só a Copa Sul-Americana e a Copa do Brasil, em um espaço inferior a sete dias, que ficaram inalcançáveis para o Atlético-MG em 2020. Um dos itens projetados no orçamento da temporada também está prejudicado. O Galo previa arrecadar exatos R$ 39.464.750,00 em bônus/premiação por desempenho desportivo. Agora, nem um hipotético título do Campeonato Brasileiro fará o clube bater tal meta. São apenas R$ 3,7 milhões arrecadados até aqui, menos de 10% do total previsto.

+ Outras notícias do Atlético-MG

Ao sair da Sul-Americana para o Unión, na quinta-feira passada, o Galo se despediu do torneio internacional com apenas 300 mil dólares extras da Conmebol (R$ 1,3 milhão). Já na Copa do Brasil, o fato de ter atingido só a segunda fase faz o Atlético sair do torneio com R$ 2,4 milhões em um torneio que pode pagar mais de R$ 70 milhões ao campeão.

Assim, tendo apenas a disputa do Campeonato Brasileiro pela frente , o Atlético carrega R$ 3,7 milhões e, uma vez que o campeão dos pontos corridos de 2020 receberá menos do que os R$ 33 milhões que o Flamengo teve direito em 2019 (cogita-se que o campeão de 2020 ganhará por volta de R$ 32 milhões), o máximo que o Galo atingirá, portanto, ao fim da temporada, será R$ 35,7 milhões, o que significaria, num cenário perfeito, 90% da projeção inicial.

+Sem Libertadores em 2020, Atlético-MG prevê ganhar em premiação de torneios 10% a menos do recebido de 2019

Essa incapacidade confirmada ainda em fevereiro vai na contramão do que aconteceu, por exemplo, em 2019. Mesmo sem ter conquistado nenhum título, o Galo acumulou R$ 43,9 milhões de premiação por fase de grupos da Libertadores, semifinal da Copa Sul-Americana e o 13º lugar do Brasileiro.

Antes de ser demitido, o diretor de futebol Rui Costa foi perguntado sobre os efeitos das eliminações do Atlético, inesperadas, precoces e no campo do vexame. Ele respondeu, em Afogados da Ingazeira: "São várias consequências, todas elas difíceis de serem administradas, mas que exigem coragem, serenidade, entender o que o momento nos exige". O profissional, agora, não faz mais parte do clube.

Análise: Atlético-MG tem seu maior vexame na Copa do Brasil e inicia 2020 nas trevas

O orçamento do Atlético para 2019 em premiações:

 

  • R$ 43,4 milhões

 

O que o Atlético ganhou em 2019:

 

  • Quartas da Copa do Brasil: R$ 5,6 milhões
  • Fase de grupos da Libertadores: R$ 15,2 milhões
  • Semifinal da Sul-Americana: R$ 9,4 milhões
  • 13º lugar do Brasileiro: R$ 13,7 milhões
  • Total: R$ 43,9 milhões

 

O orçamento do Atlético para 2020 em premiações:

 

  • R$ 39.464.750,00

 

O que o Atlético já ganhou em 2020:

 

  • 2ª fase da Copa do Brasil: R$ 2,4 milhões
  • 1ª fase da Sul-Americana: R$ 1,3 milhões
  • Total: R$ 3,7 milhões
  • O máximo possível: menos de R$ 36 milhões

 

 

FONTE: GE/RO






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE