DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 02/11/2019    1083 Visualizações

ADOLESCENTE É ATROPELADO E MORTO A TIROS, IRMÃO CONSEGUIU ESCAPAR DO ATENTADO

Durante os trabalhos da perícia foi constatado três perfurações no corpo do adolescente, em seguida o corpo foi removido e encaminhado para ao Ins
Compartilhar

Um adolescente de 14 anos, identificado como Junior P. F., foi atropelado e morto com vários tiros no final da tarde de sexta-feira (01), na frente de uma fazenda localizada na Estrada da Vila da Penha, distrito que pertence a comarca de Porto Velho.

A Polícia Militar foi informada sobre o corpo de uma pessoa que estaria caída às margens da estrada e que possivelmente estaria sem vida. Logo os policiais se deslocaram para o local e ao chegar puderam constatar  a situação onde a vítima já estava morta e  ao lado havia uma motocicleta com avarias.

A Perícia Criminal juntamente com o rabecão de Porto Velho foram solicitados para poder fazer os trabalhos necessários. Durante diligências, policiais receberam informações onde poderia morar a família da vítima e se deslocaram para o local, sendo encontrado seu irmão um jovem que terá sua identidade preservada, porém disse que estava com seu irmão na moto e percebeu dois carros sendo uma picape Strada grafite e um Ford Ka vermelho e passaram a segui -los.

Em uma certa altura o carro bateu na traseira da moto fazendo com que os irmãos sofressem a queda e logo a testemunha ao ouvir um disparo de arma de fogo saiu correndo para não ser morto e ouviu mais três tiros e quando chegou em sua casa contou o que havia acontecido para os familiares que logo acionaram a polícia militar.

Durante os trabalhos da perícia foi constatado três perfurações no corpo do adolescente, em seguida o corpo foi removido e encaminhado para ao Instituto Médico Legal na capital. A motivação para o crime ainda continua sendo um mistério e a Polícia Civil deve dar prosseguimento nas investigações.


FONTE: NEWSRONDONIA

Aos leitores, ler com atenção

*Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.*







  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE