DETALHES DA NOTÍCIA


Publicado em 06/11/2019    312 Visualizações

POLÍCIA FEDERAL PEDIU PRISÕES DA EX-PRESIDENTA DILMA E DO EX-SENADOR VALDIR RAUPP; MINISTRO DO STF NEGOU

Procuradoria Geral da República (PGR) também foi contra a restrição de liberdade de todos
Compartilhar

Em ação deflagrada nesta terça-feira, 05, para investigar suposto repasse de R$ 40 milhões a políticos do MDB, a Polícia Federal chegou a solicitar as prisões da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), do ex-ministro Guido Mantega, do ex-presidente do Senado, Eunício Oliveira, e do ex-senador Valdir Raupp, ambos do MDB. A PF solicitou, ainda, a prisão preventiva do ministro Vital do Rêgo, do Tribunal de Contas da União (TCU).

Todos os pedidos de prisão, porém, foram rejeitados pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Consultada, a Procuradoria Geral da República (PGR) também foi contra a restrição de liberdade de todos eles, alegando que não existem elementos suficientes para justificar a medida.

Os pedidos foram formulados no âmbito de um inquérito que apura suposta “compra e venda” do apoio político do MDB em benefício do PT nas eleições presidenciais de 2014. A PF se baseou - para variar - em delações premiadas do executivo Ricardo Saud, delator do caso J&F, e do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.

Em agosto, a PF encaminhou ao STF um ofício sigiloso de nove páginas com a relação completa dos pedidos solicitados para a decretação de prisões temporárias, buscas e apreensões e a coleta de depoimentos dos investigados.

 Ao jornal Estadão, o ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão, que defende Dilma, afirmou que “é necessário evidenciar que Dilma Rousseff não figura entre os investigados no inquérito e foi chamada exclusivamente para dar esclarecimentos em relação ao caso.”


FONTE: 010 - Estadão






  • COMENTÁRIOS DO FACEBOOK

    PUBLICIDADE