Comportamento da população é um forte aliado no combate à Covid-19, diz governo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Os dados apresentados pelo portal da saúde do Governo do Estado de Rondônia mostram o aumento do número de casos da Covid-19. Para se ter uma ideia, no final do mês de dezembro de 2020, foram registrados 12.108 casos. No início de janeiro deste ano já são 1.712 casos a mais. Para conter o avanço da doença, o Governo tem atuado fortemente na fiscalização de estabelecimentos comerciais para evitar aglomerações e fortalecer a conscientização da população quanto aos cuidados com a higienização.

O mesmo acontece nos municípios em que, nesse mesmo período de dezembro, 3.909 casos foram de janeiro deste ano, esse número subiu para 5.529 casos. Diante deste cenário, além da sobrecarga na ocupação de leitos de hospitais. O crescimento no número de contaminados, levou o Estado a reclassificar municípios nas fases do Plano Todos por Rondônia, para resguardar a saúde coletiva e a economia.


E não foi só isso, o Executivo Estadual também tem agido de forma mais incisiva para reprimir aglomerações, um exemplo disso, foi a “Operação 3ª Onda”, coordenada pela Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) em parceria com o Corpo de Bombeiros e demais órgãos da saúde e fiscalização, ocorrida no último fim de semana na Capital. Como resultado da ação houve a reclassificação de Porto Velho para a fase 2.

O aumento de casos de Covid-19 está relacionado ao comportamento da população, contudo o principal propósito do Governo do Estado não é causar pânico e sim alertar e despertar a sociedade de que a pandemia ainda está em atividade. Apesar das 68 mil doses de vacina estarem a caminho, conforme já anunciado pelo secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, isso não dá motivo para descuidos e negligências, a fim de que seja evitado a superlotação nas unidades de saúde. A proliferação do vírus acontece de forma rápida e esse contágio tem ocorrido principalmente entre os jovens, conforme relatado no Portal da saúde. Mas o cenário pode mudar, com o reforço das ações do Governo e a conscientização de toda a população.

DEVER DE CASA

O Governo do Estado tem cumprido com o seu dever promovendo ações de enfrentamento ao coronavírus estão: a aquisição de hospital de campanha, ampliação de leitos, aquisição de equipamentos, realização de testes rápidos, desenvolvimento do portal de transparência de dados e gastos, distribuição de medicamentos entre outros.

O reflexo desse intenso trabalho, desenvolvido desde o início da pandemia, posicionou Rondônia em primeiro lugar no ranking da transparência, conforme apontado pela Transparência Internacional do Brasil e Open Knowledge Brasil, tornando-se referência mundial no modelo de atuação.

De acordo com o estrategista de dados do Comitê Técnico-Científico do Governo do Estado, Caio Nemeth, apesar de todo esforço por parte do Executivo Estadual, o nível de contágio está cada vez maior. Os dados atualizados constantemente pelo portal da saúde estadual, comprovam a urgência na mudança de comportamento da população, tanto na Capital quanto no interior.

“As informações contidas no portal da saúde são coletadas diretamente do Ministério da Saúde. Temos uma grande missão que vai além do poder público, perpassa, principalmente, da consciência da população, pois estamos falando de uma pandemia, que não se foi e está de volta mais forte, sufocando as unidades de saúde. Até a vacina chegar e o plano de imunização iniciar, teremos que redobrar os cuidados. Aqui fica o alerta para os jovens que, infelizmente, ao sair de casa, estão sujeitos a voltar infectados. Vale também reforçar: mantenham os cuidados com a higienização, uso do álcool em gel, uso de máscara e distanciamento social”, salientou Nemeth.

REFORÇO AOS CUIDADOS

O Governo de Rondônia reforça que a máscara facial não é acessório, é necessário e obrigatório, entre as recomendações estão: evitar pôr as mãos no rosto, nos olhos e na boca, se puder fique em casa, principalmente, o grupo considerado de risco (diabéticos, hipertensos, idosos, entre outros), evitar ir ao supermercado em horário de pico (escolha uma pessoa da família para ir), lavar bem as mãos com água e sabão, assim como a máscara de tecido após usada, retirar a máscara pela lateral, nada de tocar pela parte da frente, manter o distanciamento social. Ao chegar em casa, higienize os sapatos e as sacolas de compras. Pequenas atitudes que geram grandes resultados na vida de todos, preservando a saúde e, consequentemente reduzindo o número de óbitos.

Fonte:SECOM

final materia 1
final materia

Deixe um comentário

WorldNet Notícias
Da costa Notícias
prime
Paiva Veículos Notícias
Atacarejo Preço Baixo Da Costa Notícias

Posts Relacionados