EM DECOMPOSIÇÃO: Polícia encontra corpo de homem com sinas de espancamento dentro de carro

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
A Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste (RO) localizou na tarde da última segunda-feira (21) o corpo do pedreiro Robson Cravo Araújo, 49 anos, dentro do seu veículo Palio Fire Way; ele estava desaparecido sua residência desde a noite de sábado (19), localizada em uma área localizada no setor chacareiro da Linha 37 sentido Jardim Aeroporto.
O corpo de Robson, já em estado de decomposição e o veículo foi deixado em uma pequena trilha à margem da BR-364, sentido a Jaru, a 05 Km de Ouro Preto do Oeste, no alto da serra antes da descida do Kiss Motel.
Os dois principais suspeitos do homicídio já estão presos e sendo ouvidos na Delegacia de Polícia pelo delegado Niki Laves Locatelli, ambos confessaram o assassinato do pedreiro, e revelaram ter disparado um tiro contra o seu crânio.
O pedreiro apresentava vários hematomas na cabeça, porém devido ao estado de decomposição do corpo, e apesar de perfurações na cabeça, no laudo cadavérico realizado em Ji-Paraná foi relatado apenas as pauladas que a vítima sofreu na cabeça, ainda dentro de casa conforme revelou a reportagem do site Correio Central na noite seguinte ao desaparecimento de Robson Cravo Araújo.
A equipe da funerária da Associação Vida Nova já retornava para Ouro Preto do oeste e teve que retornar ao médico legista, que extraiu do crânio da vítima um disparo de arma de fogo que segundo os assassinos do pedreiro trata-se de um revólver calibre 38.
O corpo de Robson está sendo transladado de Ji-Paraná para Ouro Preto do Oeste, e após uma breve despedida de familiares e amigos, será sepultado no cemitério Campo Santo. Robson Cravo Araújo deixa seis lhos: o mais velho com 20 anos e cinco lhos com idade entre 3 e 13 anos, de sua última relação conjugal.
O pedreiro desaparecido Robson Cravo Araújo, que se separou de sua ex-companheira e mora sozinho, fez o último contato com um de seus irmãos na noite de sábado, às 19h20, conforme aparece eu seu aplicativo de WhatsApp do celular, em poder da polícia civil judiciária.
Robson Cravo Araújo revela em mensagens que no dia de ontem ele estava sendo perseguido por um indivíduo ocupando uma motocicleta, o pedreiro também deixou registrado no aplicativo que estava em litígio direto com dois indivíduos e temia que algo de ruim com ele poderia acontecer a qualquer momento.
FONTE:JARU NOTÍCIAS
final materia 1 Irene

Deixe um comentário

Da costa Notícias
casa das alianças
roque
vloss

Posts Relacionados