FAIXA DE FRONTEIRA: Governo alinha soluções para amenizar a crise econômica na fronteira Brasil e Bolívia

A busca para chegar a um acordo quanto a crise financeira nas cidades fronteiriças de Guajara-Mirim e Guayaramerin, Bolívia, tem sido constante entre as autoridades brasileiras e bolivianas desde o início da pandemia do coronavírus.
As demandas para uma possível solução estão sendo encaminhadas pela coordenação do Núcleo Estadual para o Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira em Rondônia (Neifro) e foram discutidas em uma videoconferência organizada em conjunto com o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).
A videoconferência contou com a participação do governador Marcos Rocha, o diretor do Departamento da América do Sul do Ministério das Relações Exteriores, João Marcelo Galvão, o secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), Pedro Pimentel, atual coordenador do Neifro, o representante do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e da e da secretária-executiva da Comissão Permanente para o Desenvolvimento e a Cícero Alves; o embaixador da Bolívia no Brasil, Wilfredo Rojo; a secretária- executiva do Neifro e Gerente de Políticas Públicas da Sepog, Camila Markeline, além de diversos representantes de instituições dos dois lados.
Os portos das duas cidades fronteiriças estão fechados desde março deste ano. “Devido à pandemia, o comércio estabelecido entre Guajará-Mirim e Guayarámerín, que antes movimentava a cidade, não está acontecendo, causando enormes prejuízos não só à economia local, mas também uma hiperinflação e até desabastecimento de alguns produtos alimentícios na cidade boliviana”, explicou o secretário Pedro Pimentel.
Após as discussões, foi sinalizado que as possibilidades para driblar a crise econômica na região de fronteira devem ser encaminhadas ao Itamaraty e à Embaixada Boliviana.
Repatriação
Outras questões como a repatriação dos brasileiros rondonienses que residem na Bolívia também foram debatidas e alinhadas entre as autoridades durante a videoconferência.
Ao traçar os próximos passos, a secretária- executiva do Neifro e Gerente de Políticas Públicas da Sepog, Camila Markeline disse que o compromisso do Neifro é pontuar as demandas relacionadas e encaminhá-las aos órgãos finalísticos e responsáveis. “Vamos  acionar a Câmara de Comércio Exterior do Neifro formada não só pelos órgãos do Poder Executivo, mas também por instituições externas, e,  juntos faremos  as tratativas necessárias com os atores envolvidos com o tema.”, explicou a coordenadora.
FONTE : ASSESSORIA
Nada para mostrar aqui

Deixe um comentário

Posts Relacionados

TENTATIVA DE HOMICÍDIO EM BURITIS

Aconteceu hoje aproximadamente às 13 horas próximo da avenida Paraná st. 02 em Buritis uma tentativa de homicídio. O fato que ainda está sendo objeto