Ivermectina pode reduzir risco de morte por covid-19 em até 75%, diz estudo

Um estudo, ainda não revisado por pares, conduzido por pesquisadores de 12 países sugere que o antiparasitário ivermectina poderia ter um papel importante na redução de mortes por covid-19.

O grupo fez um trabalho chamado de meta-análise, que consiste na revisão de artigos científicos já publicados no mundo sobre o tema. Foram incluídos 18 ensaios clínicos que envolveram 2.282 pacientes.

A conclusão foi de que a ivermectina “estava associada à redução de marcadores de inflamação e eliminação viral detectada no PCR mais rápida”.

Ainda de acordo com os pesquisadores, em seis estudos que envolviam casos moderados ou severos de covid-19, em 75% houve redução da mortalidade em quem fazia uso da ivermectina.

As conclusões foram publicadas no dia 19 de janeiro na plataforma Research Square e ainda precisam ser revisadas por pares para ter valor científico.

Os próprios autores relatam que “muitos estudos que foram incluídos [na meta-análise] ainda não foram publicados ou revisados por pares”, o que deixa o trabalho “sujeito a questões confusas”.

“Além disso, houve uma grande variação nos padrões de tratamento entre os ensaios, e a dose de ivermectina e a duração do tratamento foram heterogêneas. A ivermectina deve ser validada em estudos randomizados controlados de forma apropriada antes que os resultados sejam suficientes para revisão pelas autoridades regulatórias.”

O jornal britânico Financial Times, que também noticiou a pesquisa, ressalta que o único antiviral com algum tipo de aprovação para tratar a covid-19 é o remdesivir.

Esse medicamento, um antiviral usado no tratamento do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump, quando teve a doença, demonstrou benefícios na redução da chance de internação, mas nenhum efeito na diminuição de risco de mortalidade ou de carga viral – quantidade de vírus que circula na corrente sanguínea.

A ivermectina não é um antiviral, mas os resultados sugerem que o medicamento possa ter propriedades antivirais. Os pesquisadores ressaltam que os resultados são “encorajadores”, mas mais estudos são necessários para fornecer evidências robustas para justificar uma aprovação do remédio para o tratamento da covid-19.

“É um medicamento usado no mundo todo. A substância medicamentosa custa 12 centavos. O remédio custa US$ 3 (R$15,80) na Índia e US$ 960 (R$ 5.054) nos Estados Unidos ”, afirmou Andrew Hill, um dos pesquisadores do estudo, ao Financial Times.

Ele acrescentou que a invermectina, ao reduzir a carga viral, pode tornar mais difícil uma pessoa se infectar, assim como transmitir a doença. “Se as pessoas com teste positivo para covid-19 forem tratadas imediatamente com um medicamento que elimine o vírus rapidamente, isso pode torná-las menos infecciosas”, afirmou ao jornal. “Esta estratégia de ‘tratamento como prevenção’ funciona para o HIV e agora deve ser testada para a covid-19”, concluiu.

Fonte:R7

Nada para mostrar aqui

Deixe um comentário

Posts Relacionados

TENTATIVA DE HOMICÍDIO EM BURITIS

Aconteceu hoje aproximadamente às 13 horas próximo da avenida Paraná st. 02 em Buritis uma tentativa de homicídio. O fato que ainda está sendo objeto