NO IMPROVISO: Coletor de urina é utilizado como máscara de ar em paciente no Ana Adelaide

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

A falta de insumos para os hospitais que atendem pacientes infeccionados pelo COVID-19 já é um problema real na capital de Rondônia, que vem fazendo com que profissionais de Saúde e comunidade improvisem ou até mesmo reutilizem alguns desses materiais.

 

É o caso de uma denuncia realizada pela vereadora Ada Dantas, que nesta última terça (30) foi até a policlínica Ana Adelaide e se deparou com uma cena no mínimo aterrorizante para a comunidade portovelhense, que vem sofrendo com a incerteza do mal que esse vírus ainda pode trazer para a cidade.

 

No local, ficou constatada a falta de máscaras de fluxo, que garante a respiração de pacientes em situação mais atenuada do vírus. A única máscara que tinha na policlínica estava sendo utilizada por uma paciente e foi adaptada com um coletor de urina para que funcionasse.

 

Mesmo sendo eficiente naquele momento, o coletor que em tese deveria servir para guardar urina de paciente e que foi colocado como extensão da máscara de fluxo ilustra um cenário desolador no atendimento básico de Saúde da capital.

 

Essa situação será detalhada ao Ministério Público Estadual – MP/RO para que as devidas medidas sejam tomadas.

 

 

 

FONTE :Rondoniaovivo – João Paulo Prudêncio

final materia 1 Irene
final materia

Deixe um comentário

Auto Eletrica do Indio
Da costa Notícias
prime
Paiva Veículos Notícias
Moveis Paraná

Posts Relacionados