PRODUÇÃO: Produtores rurais de Rondônia são beneficiados com calcário

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter

Em 2020, a Companhia de Mineração de Rondônia (CMR) quebrou recordes no estado. Em um ano, foram mais de 180 mil toneladas de calcário extraídas, processadas e distribuídas aos produtores rurais rondonienses. Com esta conquista, o Governo de Rondônia orgulha-se por ter atendido produtores de todos os 52 municípios do estado e também dos estados do Acre, Amazonas, Roraima e  ainda o país vizinho, a Bolívia.

 

Para o próximo ano, a expectativa é para que novos recordes sejam quebrados e a produção da CMR chegue à 300 mil toneladas. De acordo com o presidente da Companhia de Mineração de Rondônia, Euclides Nocko “Cridão”, este resultado é fruto de muito trabalho do estado junto à Usina de Calcário Félix Fleury, sob responsabilidade da CMR.

 

“O governador Marcos Rocha tem, desde o início da sua gestão, buscado impulsionar a produção do calcário em Rondônia, garantindo melhores condições para a extração e distribuição do minério tanto dentro do estado como fora dele. São ações que refletem, por exemplo, no crescimento do agronegócio no estado, uma vez que o calcário é o principal produto utilizado para corrigir a acidez do solo, sendo indispensável para a produção rural”, explica Euclides.

 

Rondônia é o estado com a maior jazida de minério de calcário da região Norte do Brasil, o que garante à Usina Féliz Fleury, em Pimenta Bueno, a extração do minério por pelo menos 200 anos. Atualmente, 150 caminhões atendem a demanda da Companhia de Mineração de Rondônia, fluxo que deve aumentar caso novos recordes sejam alcançados em 2021.

 

Em um ano, foram mais de 180 mil toneladas de calcário extraídas, processadas e distribuídas aos produtores rurais rondonienses e de outros estados brasileiros

Em outubro, o governador Marcos Rocha esteve visitando toda a estrutura da CMR e na oportunidade se mostrou satisfeito com as atividades. “Estamos satisfeitos de constatarmos  que o calcário de Rondônia está sendo entregue em várias propriedades e isso é riqueza para o Estado e, principalmente aos nossos produtores.

 

O Estado tem trabalho dentro da legalidade e comprovamos que nossa usina é extremamente rica com calcário para mais de 200 anos. Sabemos que aqui temos uma grande potencialidade. O calcário que é entregue para nossos produtores, agricultores e ao agronegócio com resultados positivos. Avançamos muito! Este é um recurso que entra para o Estado e é o desenvolvimento dos nossos agricultores”, enfatizou o governador.

 

Hoje, todos os produtores que desejam adquirir calcário produzido pela Companhia de Mineração de Rondônia podem fazer contato direto com a CMR, ou através da Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri), da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) ou através das secretarias municipais de Agricultara.

 

 

“A gente entende que objetivo da CMR hoje é oferecer um produto de qualidade, que ajude o homem do campo, que fortaleça o agronegócio e por um custo até 50% menor do que o praticado por outras mineradoras, como uma forma de incentivo por parte do Governo de Rondônia”, destacou o secretário regional do governo em Cacoal, José Moura, que nesta semana esteve reunido com o presidente da Companhia de Mineração de Rondônia.

 

De acordo com Euclides, a ótima relação entre o governo estadual e os produtores rurais é nítida através da CMR. “Estamos sentindo a confiança, por parte do setor de agronegócio, no Governo de Rondônia. Sentimos isso dentro da Companhia de Mineração, com produtores até mesmo pagando adiantado pelo calcário. Eles tem a confiança de que o minério, de qualidade, será devidamente entregue pelo estado”, ressaltou.

 

Governador Marcos Rocha esteve em outubro na CMR, conferindo de perto todo o trabalho feito pela Companhia de Mineração de Rondônia

Investimentos

 

No final de novembro, o Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), entregou três novos caminhões basculantes à Companhia de Mineração.

 

Os caminhões foram adquiridos com recursos do Fundo de Investimento e Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider).

 

Além disso, por meio do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER-RO), o Governo de Rondônia tem garantido a trafegabilidade da RO-133, conhecida como “Rodovia do Calcário”.

 

A rodovia tem início em Espigão d’Oeste e segue até a Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), garantindo o fornecimento do minério aos produtores rurais durante todo o ano. Entre os servidos realizados na Rodovia do Calcário ao longo de 2020, estão os trabalhos de instalação de tubos metálicos para drenagem, encascalhamento, elevação do greide (alteamento da pista), patrolamento e encascalhamento.

 

 

 

FONTE:SECOM-RO

final materia 1
final materia

Deixe um comentário

WorldNet Notícias
Da costa Notícias
prime
Paiva Veículos Notícias
Atacarejo Preço Baixo Da Costa Notícias

Posts Relacionados